A pregação no Grupo de Oração

PREAGAJCAO

Por José Cláudio da Silva*

A intenção deste artigo não é ensinar técnicas e oficinas de pregação, mas fazer uma reflexão como está às pregações nos Grupos de Oração da Renovação Carismática Católica.

Deus nos chama a levar a sua Palavra com sinceridade a todos aqueles a quem encontrar. Longe das luzes, quem deve aparecer é Jesus e não o pregador.  Ele é apenas um instrumento nas mãos de Deus, que irá encurtar o caminho para o irmão fazer uma experiência com Jesus. Cristo é o centro. A pregação é apenas um instrumento nas mãos do pregador, quem converte é Jesus.  “De fato, não é a nós mesmos que pregamos, mas a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós, apresentamo-nos como servos, por causa de Jesus.” (II Cor4,5 )

A Palavra de Deus deve ser muito bem preparada para chegar aos ouvintes. No momento da pregação Jesus está presente pela Palavra proclamada e porque Ele está presente pode ser o início de muitas conversões e reavivamento da fé. O Espírito Santo é manifestado, curas acontecem pelo poder da Palavra de Deus.

O tempo da pregação é muito precioso no Grupo de Oração, não podemos perder tempo falando de nós mesmos. Seria bom pegar uma mensagem principal que irá como uma flecha abrir caminho para tocar o coração dos irmãos. Uma mensagem principal, mas ungida pelo Espírito Santo.

Após o derramamento do Espírito Santo, Pedro pregou para uma multidão, sobre Jesus Cristo, crucificado e ressuscitado. “Homens de Israel, escutai estas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem credenciado por Deus junto de vós, pelos milagres, prodígios e sinais que Deus realizou entre vós por meio dele, como bem o sabeis. Deus em seu desígnio e previsão determinou que Jesus fosse entregue pelas mãos dos ímpios, e vós o matastes, pregando-o numa cruz. Mas Deus o ressuscitou, libertando-o das angustias da morte, porque não era possível que ela o dominasse.” (At 2,22-24). Falo que Pedro não deve ter pregado por muito tempo e veja o que aconteceu na vida dos ouvintes. Houve uma grande reação dos ouvintes, perguntando: “O que devemos fazer”? (At 2,37b)

De acordo com a Apostila Grupo de Oração do Módulo Básico: “A pregação motiva e o povo reage, pedindo, louvando, cantando. A Palavra de Deus anunciada deve tocar e levar o povo a reagir através da oração, do louvor, do canto, da disposição do coração para receber o Espírito Santo”.

A oração de conclusão também deve ser breve. Na moção do Espírito Santo podemos convidar a assembleia à uma mudança de vida. Não podemos esquecer que existem outros elementos no Grupo de Oração: O louvor, os avisos, etc. Por exemplo, se tomarmos muito tempo com a pregação, não vai dar tempo do irmão que preparou com muito carinho, levar o povo a uma oração de louvor.

*José Cláudio da Silva é coordenador do Ministério de Formação na diocese de Guaxupé/MG. Participa do Grupo de Oração Nossa Senhora das Graças, em Guaxupé. 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest