Convicção e encontro pessoal com Jesus

encontro

Por José Cláudio da Silva*

Nós só vamos estar convictos quando realmente fizermos uma experiência com o Cristo que na sua misericórdia deu a sua vida para nos salvar.

“Tenho certeza de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potências, nem a altura, nem a profundeza, nem outra criatura qualquer será capaz de nos separar do amor de Deus, que está no Cristo Jesus, nosso Senhor.” ( Rm 8, 38-39).

O apóstolo tem a convicção de que nada pode nos afastar do amor de Deus. Com certeza Paulo nunca desistiu, porque tinha uma meta a alcançar, um objetivo que dinheiro algum desse mundo poderia dar. Ele havia provado da Graça de Deus.

Jesus está sempre conosco, mora em nós, mas é necessário sentir a sua presença nos momentos de oração e no nosso dia a dia. Muitos têm buscado Jesus muito longe. Quem deixou ser encontrado por Jesus vive para servir. Ele não exige muito de nós, mas quer que damos o nosso 100%. Existe hoje uma inversão, onde pregam um Deus que está a nosso serviço o tempo todo, e na verdade é nós que devemos estar a serviço Dele.

Só quem experimenta o amor incondicional de Deus permanece fiel. Outro dia, uma pessoa ainda muito jovem, dizia que gostava muito da casa da sua avó. Não deixava de ir a casa dela desde os tempos de criança; tinha uma amizade e um amor verdadeiro pela avó. Na conversa, ela lembrava os tempos de infância quando ia prá casa da avó ouvir as melhores músicas nos fins de tardes, comer aquelas frutas do pomar e degustar os pães quentinhos e aquela comida mineira feita com muito carinho.Só que quando ela contava a história, dizia que naquele momento podia sentir o cheirinho da casa, dos alimentos, das frutas… Fazia uns 16 anos que não a via. Estava indo visitá-la.

Você já sentiu saudades da casa do Senhor?

Na carta de São Paulo aos Hebreus capítulos 11,1 diz: “A fé é a certeza daquilo que ainda se espera, demonstração de realidades que não se veem”.

Convicção e fé caminham juntas. Enquanto a convicção é a opinião firme sobre algo, com base em provas ou razões íntimas. A fé é a confiança de que algo seja verdade. Não se vê porque ainda é futuro. É a confiança experimentada.

A fé é dom de Deus que precisa ser alimentada todos os dias, assim como nosso corpo depende do alimento, o eu espiritual clama pela Comida Eucarística, a Oração e a Palavra de Deus. Trabalhar convencidos no Reino de Deus é ter Jesus como o Senhor de todas as coisas. Ele é o Senhor. Não podemos ficar apegados a cargos na Igreja. Não podemos ter ciúmes se outro faz melhor. A obra é do Senhor e não nossa.

Eu penso que só vamos ter convicção a partir de um verdadeiro batismo no Espírito Santo. Quem for realmente batizado no Espírito Santo e não deixar perder essa graça lutará e caminhará com Jesus até o último dia.

*José Cláudio da Silva é membro do núcleo do Grupo de Oração Nossa Senhora das Graças, em Guaxupé/MG

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest