Nosso primeiro chamado

Por José Cláudio da Silva*

Neste tempo dedicado a vocação sacerdotal, matrimonial e religiosa pode-se contemplar no chamado que Deus nos faz. Todos são chamados a colaborar na obra do Criador.

“Veio a mim a Palavra do Senhor: antes de formar-te no seio de tua mãe, eu já te conhecia. Antes de saíres do ventre, eu te consagrei e te fiz profeta para as nações”. Jr 1, 4-5

Muito antes do nosso nascimento o Senhor nos escolheu, nos consagrou e nomeou para sermos profetas no lugar onde vivemos ou além dos nossos limites, porque se Ele nos escolheu nos dará condições.

Na RCC e nos outros movimentos da Igreja Católica existem chamados a coordenar serviços por um determinado tempo, passou esse tempo o Senhor chama outras pessoas para esse serviço, pois o tempo dessa pessoa passou. Mas existem chamados que é definitivo um deles é o chamado a santidade.

Vai dizer o Catecismo da Igreja Católica nº 941. “Os leigos participam do sacerdócio de Cristo cada vez mais unidos a Ele, desenvolve a graça do batismo e da confirmação em todas as dimensões da vida pessoal, familiar, social e eclesial. Realizam assim o chamado à santidade, dirigindo a todos os batizados”.

O Papa Francisco em uma das homilias disse: “A santidade tem um caminho, um rosto e um nome: Jesus Cristo. Estar em comunhão com Ele, seguir seus passos, imitar seu exemplo. Eis o jeito de santidade”.

E esse chamado como já disse acima é feito a todos os povos sem exclusão. Em Lv 19,1-2 “O Senhor falou a Moisés: Fala a toda comunidade dos israelitas e dize-lhes: Sede santos, porque eu, o Senhor Deus, sou santo”.

Em todos os tempos o Senhor está chamando a ser santo, o mundo precisa de pessoas santas. Parece que as leis do mundo não estão sendo suficiente para conter tantos erros, tanto pecado que massacra a humanidade, tanta desobediência a Igreja. O mundo perde o sentido da vida, não existe mais respeito com as pessoas, com a natureza. O único caminho é Jesus Cristo, muitos estão buscando o que não salva, devemos buscar a santidade diária. Neste mundo vamos ter dificuldade e até cair, as quedas são inevitáveis, mas é necessário ter a coragem, humildade de assumir os nossos erros e seguir em frente.

Como viver a santidade na vida diária? Deus tem um plano em sua vida, no decorrer do tempo vamos descobrindo o que Deus quer de nós. Obedecer a esse plano é caminho para a santidade.

Lumem Gentium 39 vai dizer “…Esta santidade da Igreja incessantemente se manifesta, e deve manifestar-se, nos frutos da graça que o Espírito Santo produz nos fiéis; exprime-se de várias maneiras em cada um daqueles que, no seu estado de vida, tendem à perfeição da caridade, como edificação do próximo; aparece dum modo especial na prática dos conselhos, abraçado sobre a moção do Espírito Santo por muitos cristãos, quer privadamente quer nas condições ou estados aprovados pela Igreja, leva e deve levar ao mundo um admirável testemunho e exemplo desta santidade”.

Irmãos, Deus nos chama. Esta é a razão porque estamos aqui. Precisamos produzir frutos de santidade. E esses frutos vão aparecer quando colaborarmos na construção de um mundo melhor. Você faz a diferença.

*José Cláudio é membro do núcleo do Grupo de Oração Nossa Senhora das Graças.