O discípulo missionário

009-discípulos-missionários

Por José Cláudio da Silva* 

Um dos Evangelhos que chama a atenção sobre o seguimento de Jesus é o de Marta e Maria.

“Jesus entrou num povoado, e uma mulher, de nome Marta, o recebeu em sua casa. Ela tinha uma irmã, Maria, a qual se sentou aos pés do Senhor e escutava a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com os muitos afazeres da casa. Ela aproximou-se e disse: “Senhor não te importa que minha irmã me deixe sozinha com todo o serviço”? Manda, pois que ela venha me ajudar!” O Senhor, porém, lhe respondeu: “ Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada com muitas coisas. No entanto, uma só coisa é necessária. “Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”. Lc 10,38-42

Esta família recebeu um grande pregador em sua casa, quanta honra. Marta poderia ter valorizado àquele momento tão rico e especial que com certeza não teria outra oportunidade em sua vida, pois aproximava o tempo de Jesus partir para a casa do Pai.

Irmãos, o que é mais importante: servir ou escutar? É necessário caminhar juntos, servindo e escutando. As duas irmãs são símbolos da vida ativa e contemplativa.

Marta estava com muitas ocupações, exagerou um pouco em suas atividades, não tinha tempo, se desse ela iria escutá-lo. Mas faz uma oração de súplica: “Senhor não te importa que minha irmã me deixe sozinha com todo serviço?”.

Quantos hoje até querem ser discípulos, mas o mundo anda cada vez mais acelerado, o tempo passa rápido e quase ninguém tem tempo. Quantos estão sobrecarregados com muitos serviços na Igreja e até pensando assim: “Se eu não fizer, não tem ninguém para fazer”. Não conseguem serem discípulos. O discípulo é aquele que para e ouve, só vamos ser um bom missionário se ouvirmos o que sai da boca de Jesus. Maria tinha sede, porque os doutores da Lei não pregavam a Palavra para as mulheres. Ela deixou o ativismo, fechou os ouvidos do mundo agitado para ouvir o que era mais precioso, a Palavra de Jesus.

Bento XVI nos recorda que “o discípulo fundamentado assim na rocha da Palavra de Deus, sente-se motivado a levar a Boa Nova da salvação a seus irmãos. Discipulado e missão são como as duas faces da mesma moeda: quando o discípulo está apaixonado por Cristo, não pode deixar de anunciar ao mundo que só Ele nos salva (cf. At 4,12). De fato, o discípulo sabe que sem Cristo não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro”. (Documento de Aparecida, nº 146.)

Muitas coisas não duram sempre, mas aquilo que ouvimos de Jesus, ainda que não tenha forças para ir, permanece, ninguém tira de nós. Um dia você não vai estar como coordenador, animando um Grupo de Oração, uma paróquia… Mas, continua sendo discípulo!

Deus quer falar conosco, reserve um tempo do seu dia para Ele.

*José Cláudio da Silva

Participa do Grupo de Oração Nossa Senhora das Graças, em Guaxupé.

Está como coordenador diocesano do Ministério de Formação.

Pertence ao núcleo estadual do ministério de Formação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest