“Reunidos num só corpo pela força da cruz”

passos

Por José Cláudio da Silva*

Este é o tema proposto pela Renovação Carismática Católica para os encontros de Carnaval deste ano em todo país.

Existe cruz sem Jesus e cruz com Jesus.   Quando celebramos a Eucaristia fazemos memória da morte e ressurreição de Jesus.

“Ele quis, assim dos dois povos formar em si mesmo um só homem novo, estabelecendo a Paz e reconciliando os dois com Deus, em um só corpo, mediante a cruz, na qual matou a inimizade”. (Ef 2,16)

Por meio e força da cruz, Cristo derrubou por terra com seu corpo glorificado a barreira que separava dois povos: judeus e pagãos.

A cruz abrange o vertical e horizontal. Nós nos reconciliamos com Deus. Voltamos a ter amizade, e por causa dessa amizade nos encontramos com o outro, o nosso irmão. É Jesus que nos reúne em seu amor.

Quando olhamos para os tempos remotos nos deparamos com muitos irmãos que participavam conosco e por alguns motivos não estão entre nós. Quantos fizeram Seminários de vida no Espírito, Experiências de oração e hoje nem desejam mais a Paz de Jesus às pessoas. Estamos trabalhando para resgatar esses irmãos? Outro motivo que não contribui para a unidade pode ser quando deixamos o irmão às margens porque julgamos que ele não “sabe fazer bem”.

“Pela sua santíssima paixão no madeiro da cruz mereceu-nos a justificação, ensina o Concilio de Trento, sublinhando o caráter único do sacrifício de Cristo como princípio de salvação eterno Hb 5,9. A Igreja venera a cruz cantando: Salve a cruz, única esperança”. (Catec nº 617)

“A cruz é o único sacrifício de Cristo, único mediador entre Deus e os homens  1ªTm 2,5. Mas, pelo fato de que, na sua Pessoa Divina encarnada, de certo modo uniu a si mesmo todo homem”. (Catec nº 618)

Muitos odeiam a cruz. Hoje pregam doutrinas fáceis, sem dor, até dizem: “porque sofrer”. Jesus nos une pela cruz.

Não queira tirar a cruz, cristão sem cruz se tornam enfraquecidos sem compromisso com a Igreja.

Lembro-me da passagem bíblica, do encontro de Jesus com a Samaritana que diz assim: “Aquele que beber esta água voltará a ter sede, quem beber a água que eu lhe darei jamais terá sede, pois a água que lhe darei se transformará dentro dele em manancial que brota dando vida eterna”. (Jo 4,13)

Outra passagem: “Depois disso sabendo Jesus que tudo estava consumado, e para que se cumprisse a Escritura até o fim, disse: “tenho sede”“. (Jo 19,28)

Jesus é a fonte como vimos na passagem acima e pede água. Não uma água que mata a sede fisiológica. Ele tem sede de cada um de nós. Tem sede da sua conversão, tem sede de ver uma Igreja unida. Se você está caminhando longe da comunidade, Deus quer te resgatar, quer te dar vida nova, para viver em unidade.

*José Cláudio da Silva

Membro do núcleo do Grupo de Oração Nossa Senhora das Graças

Membro do núcleo estadual do Ministério de Formação da RCC Minas

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest